Você, um gamer de carteirinha, certamente deve comprar alguns títulos todos os anos. Possivelmente, parte deles você deve esperar ansiosamente pela data de estreia, não é mesmo? Porém, você já reparou que quase todos os jogos – os títulos da Nintendo e os Call of Duty, por exemplo, fogem à regra – são sempre lançados nas terças-feiras? Pode parecer algo aleatório, mas há um motivo por trás disso.

Para saciar a curiosidade, podemos dizer em poucas palavras que esse modelo é adotado até hoje por conta de uma ação de marketing da Sega em 1992. Entretanto, vamos explicar melhor a história.

Uma competição acirrada e a necessidade de algo impactante

Se você é um jogador das antigas – ou é um jovem padawan que conhece bem a história dos games –, sabe que, durante a década de 90, a briga dos consoles foi extremamente acirrada entre a Sega e a Nintendo. Portanto, nintendistas vs. caixistas vs. sonystas não é algo novo para a indústria.

A Big N foi a responsável por ressuscitar o ramo dos video games nos anos 80 com o NES, depois da queda da Atari, do fracasso comercial de diversos títulos – como o famoso E.T. – e da seca de novos conteúdos.

Portanto, para uma empresa como a Sega causar um impacto significativo, ela precisaria de algo além de um bom jogo. Era necessária uma ação de marketing que chamasse a atenção do mundo todo para a marca de consoles japonesa. O game em questão era Sonic 2, que traria um companheiro inédito – Tails – à aventura do ouriço azul.

A ação de marketing que mudou tudo

Segundo diversos relatos do livro “Console Wars: Sega, Nintendo and the Battle That Defined a Generation”, a empresa do Sonic tinha que ter uma sacada que a colocasse no mesmo patamar da Big N. Depois de muitas ideias, a decisão final foi a de criar o primeiro lançamento mundial da História.

Antigamente, os jogos não eram comercializados simultaneamente nos principais mercados. É o caso de Final Fantasy II, Final Fantasy III e Final Fantasy V, que nunca deram as caras no Ocidente na época do Super Nintendo. Portanto, o esforço da Sega era algo inédito na indústria. Tanto os países da Europa quanto o Japão e os Estados Unidos receberiam as cópias no mesmo dia.

Contudo, ficou a pergunta: que dia? Antes da padronização, os títulos eram lançados em dias aleatórios. Como você pode imaginar, não existia internet para fazer campanhas de marketing absurdas. Portanto, os consumidores ficavam com a impressão de que os games simplesmente “brotavam” nas lojas.

Dessa forma, a Sega resolveu criar um trocadilho para o lançamento de Sonic 2. A empresa divulgou para o público a data de lançamento do título – 24 de novembro de 1992 –, chamado de Sonic 2 Day, que sairia em uma terça-feira, que, em inglês, é Tuesday. Portanto, na língua oficial, foi o “Sonic Two Day”, ou, com a brincadeira, o “Sonic 2sday”, que unia as duas palavras.

Por que uma simples data mudou tanta coisa?

Pense da seguinte forma: como criar um hype se você não sabe a data de lançamento de algo? As distribuidoras e cinemas, por exemplo, adotaram o final de semana – a sexta-feira nos EUA e quinta-feira no Brasil – como a estreia de longas-metragens. Portanto, sempre associamos esse período às novidades das telonas. Entretanto, isso não existia para os jogos.

O “Sonic 2sday” foi tão bem recebido que as outras desenvolvedoras adotaram o mesmo padrão. Surpreendentemente, as produtoras de filmes também implementaram o dia da semana como o escolhido para lançar VHS – afinal, estamos falando de 1990 – e, posteriormente, DVDs e Blu-rays.

Consequentemente, até mesmo a Xbox Live e a PlayStation Network fazem as atualizações semanais na terça-feira. Portanto, por causa de uma ação de marketing da Sega, o conceito de blockbusters foi introduzido no universo dos games.