A franquia Assassin’s Creed já teve a sua cota de experimentações. Um dos exemplos é Assassin’s Creed IV: Black Flag, que utilizou as mecânicas de combate e exploração naval do III e as expandiu em algo mais ambicioso e em um mapa muito maior. Porém, parece que Assassin’s Creed Origins quer ir além: o diretor do jogo afirmou que o mapa do título será ao menos duas vezes maior que Havana de Black Flag.

Quem jogou a quarta entrada da franquia sabe qual é a área explorável da aventura e o quão grande o mapa era. “Se eu compará-lo [AC Origins] a outros jogos do passado, eu não saberia os números exatos, mas diria que o novo mapa é pelo menos duas vezes maior do que Havana de Black Flag. Pelo menos”, disse o diretor Ashraf Ismail

O diretor continuou e comentou sobre o que realmente importa: o conteúdo (afinal, do que adianta um mapa grande e um mundo vazio?). “Dito isso, eu não acho que seja o tamanho que importe. É o conteúdo, a experiência que há lá dentro. E eu sei o quão vívida ela é. Então nós enchemos os lugares com quests, fazendo com que toda cidade se tornasse única, fazendo com que o jogador entenda o porquê de ela ser importante ao Egito”, explicou Ismail.

Pelo gameplay que vimos durante a apresentação da Microsoft (e do que jogamos na E3 2017), parece que Assassin’s Creed Origins terá muito conteúdo à la RPG e, de fato, um mapa gigantesco. Mas será que a Ubisoft seguirá pela linha tênue entre a qualidade e a quantidade? Teremos que esperar para ver.

Aberto desde o começo? E as partes do presente?

Um dos pontos positivos do novo Assassin’s Creed é que, apesar de ter uma sequência obrigatória no começo (como a maioria dos games têm), o mundo será aberto logo no início da aventura de Bayek, oferecendo uma experiência bem vasta logo de cara.

As partes do presente voltarão a ter uma importância maior, mas ainda não há detalhes

Se você é fã da franquia, sabe que ela não se trata apenas de ambientações em civilizações antigas. As sequências que se passam no presente são parte importante da trama da série, mas tem ficado de lado nos últimos títulos. De acordo com o diretor, teremos algo bem empolgante dessa vez, mas ele ainda não pode revelar nada.

Além disso, Ismail deixou uma frase interessante no ar: “eu acho que as pessoas ficarão felizes com a linha temporal”. Será que veremos algum plot twist que ligue os trechos do presente em alguma coisa importante? Assassin’s Creed Origins chega no dia 27 de outubro para Xbox One, PlayStation 4 e PC.