No sábado (8), o Allianz Parque – casa do tradicional Palmeiras – foi mais uma vez palco de disputas acirradas. Atletas de alto nível, gritos de torcida, entrevistas dentro de campo, comemorações emocionantes e uma verdadeira explosão de sentimentos marcaram presença no local – que atraiu mais de 12 mil pagantes. Todos os ingredientes de um belo jogo de futebol, certo? Sabe de nada, inocente! Deixe a pelota de lado, já que todos esses elementos se referem à aguardadíssima Final da 2ª Etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends entre INTZ e paiN Gaming.

Com os portões do estádio abertos pouco antes das 11 horas, os torcedores já foram tomando os seus lugares da vasta arquibancada. A filial brasileira da Riot fez um trabalho sensacional e criou uma experiência de primeira para os fãs de seu badalado MOBA, fechando cerca de metade do campo para montar uma estrutura capaz de fazer inveja à dos shows de muitas bandas gringas. Grandes cortinas negras do teto ao chão garantiram que o ambiente ficasse com a ambientação certa para que todo mundo pudesse apreciar os jogos que iriam rolar em pouco tempo.

Claro que a desenvolvedora deu prosseguimento ao que já vem sendo feito tanto no CBLoL de 2014 – no ginásio do Maracanãzinho – como em torneios internacionais e garantiu um verdadeiro espetáculo para o público antes do início da jogatina no eSport. Dois gigantescos telões foram a plataforma escolhida para entreter a galera, apresentando um pouco da campanha das duas equipes brasileiras até aquele momento, mostrando a garra dos jogadores em bate-papos gravados em pleno gramado alviverde e reproduzindo uma disputa prévia entre os adversários no paintball.

No meio de tudo isso, apresentadores e outros integrantes da organização conversaram com o pessoal na arquibancada, questionando alguns deles sobre sua opinião sobre o evento até ali, seu time favorito, sua expectativa para a final e um palpite do resultado final do confronto. Obviamente que seguidores de Yang, Jockster, tockers, micaO e Alocs apostaram em vitória da INTZ, enquanto os aficionados pelo grupo de Mylon, SirT, Kami, brTT e Dioud arriscaram em um 3x0 para a paiN. Coincidência?

Música para os olhos e ouvidos

Antes de tudo ser colocado à prova, porém, foi a vez da experiência definitiva de estar em um grande evento de LoL subir ao palco: um concerto ao vivo. Unindo uma pequena orquestra com toda sorte de instrumentos de cordas clássicos, percussionistas, pianistas e guitarristas de primeira, a apresentação musical não demorou para se espalhar por todo o ambiente e envolver qualquer um que estivesse ali. Também pudera: os competentes profissionais não pegaram leve e trouxeram um repertório capaz de arrancar lágrimas até do mais durão dos top laners.

A banda Pentakill também marcou presença, ajudando a tornar ainda mais épica a reprodução de canções-tema de campeões queridos dos jogadores – sim, isso inclui o Draven! O show teve direito a pirotecnia, muito gelo seco, vocais rasgados, agudos estridentes e até mesmo um Karthus em carne e osso – mais osso, no caso – dividindo o palco com o vocalista norueguês Jørn Lande. Os telões, mais uma vez, complementaram toda a produção, exibindo imagens do jogo e clipes exaltando os personagens sendo homenageados.

Emoção, muita emoção!

Exatamente às 13h38, sob muito barulho dos presentes, começou a primeira partida da final do campeonato – que rolou no esquema “melhor de cinco” (MD5). Tentando impor seu ritmo de jogo logo cedo, a INTZ fez um First Blood ainda nos primeiros minutos e se mostrou bem agressiva. A equipe da paiN, porém, respondeu com um ótimo teamplay e segurou a bronca, virando o jogo definitivamente para si por volta dos 28 minutos. Os vencedores da primeira etapa do CBLoL se mantiveram vivos graças a uma boa kill do Barão, mas não foi o suficiente para evitar o 1x0 para a paiN.

O segundo duelo entre os times fez jus ao bordão “teste para cardíaco” e foi provavelmente uma das disputas mais parelhas do League of Legends nacional em 2015. Ao longo de mais de uma hora de jogatina quase ininterrupta, os integrantes das duas organizações fizeram muitos combates e trocaram uma boa quantidade de objetivos, mas as mortes foram bem minguadas. Aos 50 minutos a INTZ conseguiu fazer um Barão importantíssimo, mas falhou em finalizar o oponente. Resultado: paiN se recuperou, levou a luta para a base inimiga e anotou mais uma vitória.

Entrando em uma situação “tudo ou nada”, muitos se perguntavam qual seria a postura do time de Jocksters e companhia na partida que poderia ser derradeira para eles. Apesar de brTT e seus companheiros abrirem uma pequena vantagem em abates no início, a INTZ teve habilidade suficiente para se manter no jogo – talvez de uma forma cautelosa demais. Quando finalmente reuniu forças para tentar inverter a situação, com uma investida massiva no campo dos oponentes, a INTZ foi surpreendida por um pequeno detalhe: o top da paiN fazia simultaneamente um ataque heróico.

Solitário – se dispensarmos as numerosas tropas à tiracolo –, Mylon foi até a última linha da defesa de seus oponentes e não perdeu tempo, rumando quase que diretamente para o Nexus. Enquanto a vida do cristal caia em ritmo constante, alguns membros da INTZ tentaram voltar para impedir que o pior acontecesse. Mas aconteceu. Com o “GG” dado pelo jovem integrante da paiN, seu time fechou 3x0 e se sagrou campeão dessa etapa do CBLoL.

Fim ou mais um começo?

Tirando um peso considerável nas costas e ostentando expressões que pareciam uma mescla de felicidade, alívio e satisfação, os membros da paiN Gaming cumprimentaram os adversários e foram ao centro do palco. Lá, em meio a abraços, comemorações e agradecimentos à torcida, os atletas foram “banhados” em uma chuva de papel picado e ergueram com orgulho a taça do torneio. A cena constrastou bastante, infelizmente, com a decepção estampada no rosto de Yang e Alocs – que ficaram com um gosto amargo na boca após uma bela campanha durante 2015.

Com o prêmio de R$ 60 mil no bolso e a vaga garantida para o International Wildcard, a galera da paiN – e seus fãs, claro – já podem pensar no sonho de ter uma das equipes mais tradicionais do LoL brasileiro no mundial da modalidade este ano. O caminho para a celebração definitiva desse eSport está longe de ser fácil, já que pela frente ainda estão outros grupos fortes da América Latina e da Rússia.

E aí, deu pra ter um gostinho de como foi o evento? Ficou com vontade de ir nos próximos? Vale lembrar que esse texto, nossas fotos e os vídeos captados só são uma pequena mostra do que é estar no meio de milhares de aficionados pelo game, vibrando a cada jogada, performance ou apresentação de seus ídolos. Será que dá para trocar o futibas por um bom MOBA aos finais de semana?

Confira o campeão da 2ª etapa do CBLoL e saiba tudo (mesmo!) sobre o maior evento de League of Legends do Brasil! Comente sobre o assunto no Fórum do TecMundo Games!