A franquia Just Cause ganhou fama desde seu primeiro título por conta do nível absurdo de destruição que permite que seus jogadores causem, coisa que vem aumentando nos games subsequentes e parece ter chegado ao ápice em Just Cause 3. Conversando com a Official Xbox Magazine, o desenvolver técnico sênior da Avalanche Studios, Andreas Bodbacka, falou sobre os motivos da implantação dessa escala de caos no jogo.

Segundo ele, o amor da série pelas explosões e desmoronamentos está totalmente relacionado ao desejo dos desenvolvedores de dar o controle da ação aos jogadores. O designer afirma que a ideia é que os jogadores possam controlar os elementos destrutíveis do game e usá-los a seu favor. “Se você arrumar as coisas corretamente é possível usá-las defensivamente ou criar um efeito dominó, destruindo uma base inteira com apenas uma ação”, explica.

No entanto, Bodbacka ressalta que o time da Avalanche fez questão de que a experiência toda se tornasse algo cinematográfico. “Se você atirar em uma coisa e ela apenas explodir, você pode fazer isso algumas vezes e saber o que acontece – e isso acaba perdendo a graça. Mas se você prender [esse objeto] a um helicóptero ou destruir os suportes para vê-lo rolar para baixo... Bem, agora você está dirigindo essa destruição. Você virou o Michael Bay”, brinca o designer.