Um dos lançamentos mais esperados para o Wii U em 2015, Super Mario Maker chega às lojas bem ao tempo das comemorações de 30 anos de vida do mascote da Nintendo. Baseado na construção de cenários, o game oferece muito mais do que ferramentas para que os jogadores usem os elementos criados pela companhia japonesa e deem asas às suas imaginações.

Baseado em conceitos simples e em um uso genial do GamePad do console, o título merece espaço na prateleira de qualquer fã de jogos de plataforma. Muito disso se deve ao fato de que, dias após chegar às prateleiras, o título já conta com uma comunidade ativa de usuários que alimentou seus servidores com uma quantidade praticamente infinita de conteúdos.

Seja você um fã da Nintendo ou simplesmente alguém que aprecia bons games, é difícil não admirar o trabalho que a companhia apresenta em Super Mario Maker. Usando alguns dos melhores elementos da série e aprimorando ideias apresentadas em outros títulos, o game pode ser considerado o melhor híbrido entre criador e central de fases disponível atualmente no mercado.

Solte a imaginação

A maior parte de seu tempo em Super Mario Maker deve ser passada no criador de fases do jogo, que oferece uma quantidade bastante variada de ferramentas liberadas de forma gradual pelo jogo. Inicialmente, você está restrito à criação de cenários simples baseados no Super Mario Bros original e na versão New Super Mario Bros para Wii U — em questão de pouco tempo, os universos de Super Mario Bros 3 e Super Mario World também são liberados.

A Nintendo optou por menus organizados de forma simples, e uma fileira de elementos que podem ser colocados na tela se destaca no canto superior da tela do GamePad. O controle é peça essencial no título, sendo que seu display serve como a maneira principal de interação com os elementos disponíveis.

Durante a construção de um cenário, além de realizar mudanças na geografia e decidir o posicionamento de inimigos, você também pode mudar o estilo de jogo e a ambientação com um simples toque na Stylus. Diversos elementos disponíveis possuem versões alternativas que são reveladas conforme o jogador os “chacoalha” usando a caneta Stylus que acompanha o console.

Você é livre para testar o funcionamento de suas fases a qualquer momento durante a etapa de construção, o que permite ajustar quesitos como a altura de uma plataforma ou o local em que certo item deve estar para assegurar que a experiência obtida é a desejada. A transição entre os momentos de edição e jogatina acontece de forma praticamente imediata, e é admirável o fato de o título estar praticamente livre de tempos de carregamento considerados longos.

O que incomoda é a maneira como a Nintendo decidiu liberar o uso de novos elementos, que parece bastante restritiva. Após passar pelo menos cinco minutos no modo de criação de fases, o jogador é premiado com a possibilidade de adquirir um novo pacote de itens — que só vai ser entregue no dia seguinte.

Embora seja compreensível que a empresa tenha decidido limitar o número de elementos disponíveis inicialmente como forma de incentivar que os jogadores se acostumassem com determinadas criaturas e ferramentas, é frustrante ser impedido de acessar opções que estão presentes no próprio código do jogo. Felizmente, é possível pular essa restrição se você estiver disposto a alterar o relógio interno do Wii U para “fazer o tempo passar” artificialmente.

Fases infinitas

Quando você estiver cansado de criar suas fases, há a opção de jogar as fases criadas pela própria Nintendo no modo 10 Mario Challenge. Nele, o jogador tem 10 vidas para passar por oito cenários diferentes organizados de maneira totalmente aleatória, sem a chance de salvar seu progresso.

No entanto, há grandes chances de que você decida deixar esse modo totalmente de lado e gaste todo seu tempo conferindo as ideias boladas por outros jogadores. Super Mario Maker conta com um modo online robusto — mesmo que um pouco imperfeito — que permite encontrar fases por temas, nível de popularidade e região de criação, entre outros parâmetros definidos pelo próprio jogador.

Além de jogar sem restrições qualquer cenário disponível, você também pode fazer o download daqueles que considerar mais interessantes. Uma vantagem nesse sentido é a possibilidade de editar por conta própria qualquer fase feita por outro jogador, seja para adicionar elementos próprios ou para entender as combinações de elementos usadas na criação de determina experiência.

Quem cansar de escolher conteúdos por conta própria pode apostar no modo 100 Mario Challenge para descobrir fases por conta própria. Essa opção oferece 100 vidas para que você chegue ao final de uma quantidade variada de fases (cujo número é atrelado à dificuldade escolhida), escolhidas aleatoriamente entre as opções disponibilizadas pela comunidade.

Caso você goste de um cenário, pode fazer uma avaliação dele no MiiVerse e marcá-lo como favorito para jogá-lo novamente no futuro ou fazer seu download. As pessoas podem fazer o mesmo com as fases que você disponibilizou na rede do console, sendo que seu limite de uploads é condicionado à quantidade de estrelas atribuídas por outros jogadores — ou seja, a própria Nintendo encontrou uma maneira de limitar naturalmente a quantidade de cenários duvidosos disponibilizados para o título.

Atualmente, a qualidade das fases disponíveis varia bastante, passando do medíocre ao simplesmente genial. Felizmente, a tendência é que o conteúdo disponível tenda a ser filtrado naturalmente e só melhore conforme o título encontra mais espaço entre os jogadores do Wii U.

Vale a pena?

Super Mario Maker é aquele tipo de jogo que claramente foi construído com bastante carinho e atenção. É difícil encontrar o que reclamar no título, visto que ele oferece o melhor criador de fases já construído para um game e prova que, usado da maneira adequada, o GamePad do Wii U é um instrumento essencial para a construção de experiências que não podem ser encontradas em nenhuma plataforma concorrente.

Não fosse a maneira restritiva como a Nintendo decidiu distribuir os conteúdos do jogo, ele seria uma experiência que poderia ser considerada totalmente impecável. Felizmente, as ferramentas disponíveis, a quantidade absurda de conteúdo produzido pela comunidade e a maneira como ele é apresentado compensam qualquer dor de cabeça que esse quesito negativo possa trazer.

Seja você fã ou não do encanador bigodudo, Super Mario Maker é uma adição obrigatória a qualquer biblioteca do Wii U e serve como prova de que a empresa japonesa ainda é mestre indiscutível naquilo que se especializou em fazer. Graças a uma comunidade ativa, o título tende a ficar cada vez melhor, ganhando em variedade e qualidade conforme o tempo passa — uma maneira praticamente perfeita de comemorar os 30 anos de uma das franquias mais amadas do mundo dos jogos eletrônicos.

Super Mario Maker foi adquirido pelo Baixaki Jogos para a realização desta análise